Com ajuda de cão farejador, PM apreende droga enviada via Sedex

Com a ajuda de um cão farejador, a Polícia Militar encontrou drogas dentro de uma correspondência, no condomínio Princesa do Sertão, no bairro Mochila, em Feira de Santana, por volta das 16h de ontem (18).

De acordo com a polícia, o pacote exalava um odor estranho e um supervisor de portaria do condomínio acionou a polícia para verificar do que se tratava. Como a polícia não podia abrir a correspondência, por se tratar de violação, um cão farejador fez o trabalho de verificação e apontou para a existência de drogas.




Ao abrir a correspondência, enviada via Sedex com o nome do destinatário falso, a polícia encontrou 300g de raxixe. A polícia fez a verificação do endenreço e o proprietário confirmou que tratava-se de raxixe, envolvido em chocolate. Em poder de Leonardo Ataíde Oliveira, foram encontrados ainda 103 adesivos de LSD, 171 comprimidos de ecstasy, R$ 2.484,00, balança digital, anotações com contabilidade e embalagens diversas. Tudo foi apresentado à autoridade Policial da DTE Regional.







 

De acordo com o Major Atila, a Polícia Militar já está operando com o pelotão de cães farejadores e atualmente conta com dois cães em atividade e dois filhotes sendo adestrados. Ele destacou em entrevista ao Acorda Cidade  a importância desse trabalho no combate ao tráfico de drogas.
 

“O capitão Ricardo Moreira, que tem curso nessa área, é o responsável direto pelo treinamento e adestramento desses cães. Ontem a guarnição foi solicitada pelo condomínio, pois o pessoal achou um odor estranho em uma correspondência e o capitão Ricardo foi até o local com a cadela. Ela apontou positivamente para a presença de drogas. Com o apoio do Setor de Operações de Inteligência da Rondesp Leste foi feita essa verificação”, disse o capitão ao Acorda Cidade.


As informações são do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade.